Primeiro post

Olá, nasci na Rússia e agora tenho quase 30 anos de idade.
Vivi nos últimos três anos em São Paulo, Brasil.

Minhas tentativas de me integrar plenamente na cultura local nem sempre são um sucesso e a língua também não facilita.
Quando cheguei à São Paulo não tinha um tostão sequer na minha conta de pôquer e por incrível que pareça o pôquer era o meu único trabalho.

Agora, pela primeira vez na minha vida, comecei a ganhar mais dinheiro jogando poquer do que normalmente gasto na vida do dia-a-dia e isso sem contar que São Paulo não é das cidade mais econômica para se viver. Por este motivo gostaria de trazer algo para a comunidade.

Este blog será escrito paralelamente em três línguas (Inglês, Português e Russo),
e também será a primeira vez escreverei posts numa língua estrangeira, portanto não o julguem tão rigorosamente.

Em linhas gerais este blog é sobre um cara anti-social do interior, que planejava tornar-se o mais inteligente de todos, mas que no final das contas não chegou a lugar algum.

Sobre o autor:

Nasci e fui criado numa pequena cidade proíbida* (população de aproximadamente 120 mil pessoas) na Sibéria ocidental.
Minha família era muito simples e humilde mas nunca chegamos a passar fome.

Minha mãe é professora (ser professor na Rússia está longe de ser uma das profissões mais bem pagas),e meu pai é administrador de banco de dados oracle e apesar de ter tido inúmeras oportunidades para ter um salário melhor, ele sempre preferiu ter um trabalho legal e estável já pensando na aposentadoria)
Tenho três irmãs:
A primeira é 1 ano e 2 meses mais velha do que eu e mora em Moscou,
Ph.d. em história da arte, é crítica de arte e música. A do meio é 7 anos mais nova e trabalha na minha cidade natal junto com minha mãe como professora. Já a caçula estuda na faculdade de mecânica-matemática na universidade estadual de Moscou.

Fui para a escola um pouco antes de completar 5 anos (**),
Estudei com minha irmã na mesma sala durante a maior parte do tempo.
Naquela época minha mãe trabalhava nessa mesma escola o que fatalmente influenciava a minha rotina escolar.

Eu era o tipo cdf, nerdão, louco por matemática mas não era muito chegado às outras matérias e acabava não dando muito atenção à elas.
Mais tarde terminei a faculdade de mecânica-matemática numa cidade vizinha à minha.
Paralelamente me formei também num conservatório musical tocando violino.
Tive 5 trabalhos formais (e uns 14 informais ), e participei de 2 programas de Ph.D. dos quais não terminei nenhum.

Sou introvertido por natureza, mas me esforço para lidar com as manifestações críticas do meu caráter. Na maioria dos casos tenho uma visão liberal.

Atualmente me mantenho ocupado andando de bicicleta, jogando bola e andando a cavalo. Às vezes vou a festivais de música, shows de bandas que curto e até mesmo shows de bandas que desconheço.

No blog vou contar algumas histórias que aconteceram comigo no passado, tanto aquelas que julgo terem sido importantes quanto aquelas que me chamaram à atenção ou as que acredito que possam ser interessantes a todos que acompanham o blog.

Por uma questão de auto-controle, tentarei contar não só as histórias onde desempenhei um papel positivo.

Uma vez que sou totalmente ignorante no que se refere a estilística visual, cada post virá acompanhado pela ideias e ilustrações criativas feitas por uma amiga artista.

Seria interessante também analisar e comentar algumas diferenças culturais entre os nosso países. Ficarei contente em ler perguntas e comentários concernentes ao comportamento (atípico ou estranho) dos russos em diversas situações.

Se, por um lado, não gostaria de entrar em questões diretamente relacionadas ao poquer, tais como estratégias, limites, mãos e jogadas, por outro, estou pronto para discutir tudo aquilo que está paralelamente relacionado ao poquer:
abordagem ao jogo, disciplina, estilo de vida de um jogador de poquer, questões éticas e morais, etc..

Apenas um último adendo antes de começarmos…

Com o intuito de evitar todo e qualquer conflito e não precisar me justificar perante os participantes diretos dos acontecimentos relatados nas histórias que virão a seguir, gostaria de enfatizar de antemão que esta é uma obra de ficção. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais é mera coincidência.

O gps mostra a nossa atual localização no marco-zero e a contagem regressiva será inicializada após o próximo comando.
Vocês já estão sentados confortavelmente na poltrona com a pipoca melecada de manteiga?
Apertem os cintos, nossa jornada está prestes a começar!

Let’s go!

* – Zona administrativa fechada ao livre acesso onde eles guardam dispositivos militares estranhos e fazem armas nucleares.
** – A idade recomendada para o início da vida escolar na Rússia é de 7 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *